Cronica e arte

Home Música Noticias Literatura Contatto Serviços Pagina 8 Livros Outros...
CRONICA E ARTE  CNPJ nº 21.896.431/0001-58 NIRE: 35-8-1391912-5 email cronicaearte@cronicaearte.com Caixa Postal 43,  14870-970 Jaboticabal SP
TEMPO DE CRISE O GOLPE DE 64 O golpe de Estado de 1964, ocorreu a mais de 50 anos e o Site Crônica e Arte, traz um apanhado do que foi o Golpe, não só pela visão da esquerda brasileira que vem se consoli    dando, mas com relato de generais, historiadores trechos de livros de políticos da época, etc. O Site Crônica e Arte, não tem a intenção de esgotar o assunto, e apenas tem a intenção de colaborar com o leitor para que e entenda um período onde o Brasil não foi administrado apenas por Generais. Durante o período de 1964 a 1985, civis ocuparam cargos de comando no governo a exemplo de Alfredo Buzaid, Roberto Campos, Collor, Delfin Neto e tantos outros. Na realidade na época não se pensava em democracia e como diz no especial que apresentamos agora, o historiador Marco Antônio Villa, a guerrilha por exemplo já estava preparada para atuar antes mesmo do Golpe, guerrilha esta que não visava a democracia e sim a implantação de uma ditadura do proletariado, já que era dirigida por pessoas da esquerda Stalinista.
introdução O golpe de 1964 que teve seu início em 31 de março daquele ano e que tomou o poder no dia 1º de abril, teve precedentes que não foram apenas iniciativa do exército, marinha e aeronáutica.  Na realidade na época tirando um grupo de políticos que queria fazer uma reforma estrutural nas leis e no sistema democrático, para aprimorar nosso sistema político, tanto a esquerda como a direita via como solução para o país a implantação de uma ditadura.  Nesta linha o Partido Comunista Brasileiro sempre financiado pela então União Das Repúblicas Socialistas Soviéticas visava tomar o poder e implantar a Ditadura do proletariado.  Os partidos de direita também entendiam que a única solução para o país era um sistema ditatorial que desenvolvesse a nação.  A crise começa ou se intensificou no governo de Jânio Quadros.  Eleito com 6 milhões de votos mas sem um respaldo total no congresso Jânio não tinha como impor e desenvolver um sistema de governo por sua visão.  Assim pensou em renunciar para como respaldo do povo, que o elegeu ser chamado por isso e voltar fechando o congresso. para entender o periodo que se seguiu à renuncia de Janio temos o Filme Jango Jango é um documentário brasileiro dirigido por Sílvio Tendler, que narra o governo de João Goulart enquanto presidente do Brasil (1961- 1964). Lançado em março de 1984, o filme teve seu roteiro escrito por Maurício Dias e Sílvio Tendler, enquanto a trilha-sonora foi desenvolvida por Milton Nascimento e Wagner Tiso. A edição foi conduzida por Francisco Sérgio Moreira e os produtores associados foram Denise Goulart (filha do ex-presidente) e Hélio Paulo Ferraz. alem deste filme traremos com o tempo outras analises sobre este e outros periodos do Golpe
 Brasil 1984 • cor • 117 min   Direção Sílvio Tendler Roteiro Maurício Dias / Sílvio  Tendler Elenco José Wilker (narrador) João Goulart(imagens de  arquivo) Juscelino Kubitschek (imagens de  arquivo) Leonel Brizola Frei Betto Magalhães Pinto Género documentário Idioma português