Home Música Noticias Literatura Contatto Serviços Pagina 8 Livros Outros...
Cronica e arte

CRONICA E ARTE  CNPJ nº 21.896.431/0001-58 NIRE: 35-8-1391912-5 email cronicaearte@cronicaearte.com Rua São João, 869,  14882-010, Bairro Aparecida Jaboticabal SP
ARARAQUARA: MORADORA DE RUA AGRIDE JOVEM A SOCOS E PONTAPÉS PORQUE NÃO FOI ATENDIDA QUANDO PEDIU UM CIGARRO Mentore Conti Mtb 0080415 SP // foto Crônica e Arte Jaboticabal, 3 de setembro de 2019 As histórias se repetem, mais uma vez uma agressão praticada por mendigo no meio da rua, agora não no Rio de Janeiro, mas em Araraquara.  Araraquara a cidade chamada também Morada do Sol, a 74 km de Jaboticabal... ... Araraquara é uma cidade hospitaleira, centro de uma região e foi ponto de formação de toda região Noroeste do Estado de São Paulo.  Mas nem só de glórias de coisas boas, vive Araraquara. Como toda cidade grande ou de médio porte hoje Araraquara tem seus pontos de sombra. Gente que sai, do escuro da noite e assalta gente que sai do escuro da noite e agride, ...como todas as cidades de porte médio. Araraquara segunda-feira dia 2 noite, ...noite de segunda-feira, ... A cidade se prepara para mais um dia de trabalho no dia seguinte, ...duas moças estão na Praça Pedro de Toledo.  Estão ali e conversam, riem.... De repente da escuridão da noite saiu uma figura, ...uma mulher de 30 anos moradora de rua sai e pediu um "paieiro" (um cigarro de palha). Uma das Jovens de 26 anos que foi abordada por ela se nega e a moradora de rua derruba o copo de cerveja que está com a moça.  E sai... ....Instantes depois as duas amigas vêm a moradora de rua voltando em direção a elas, ... Elas se levantam elas tentam ir embora, mas a moradora de rua alcança a jovem de 26 anos e começa a chutá-la, e soca-la. Do nada ela começou a bater, sem motivo sem razão começou a bater. Foi quando dois homens que vendiam balas ali perto, vão até as duas moças para acabar com a briga para livrá-las da moradora de rua que chutava e dava socos na vítima.  A agressora pega o seu boné e se embrenha na escuridão da noite.. A vítima percebe que o seu celular que tinha ficado, na hora da pancadaria, em cima do banco da praça tinha sumido. Ela aciona a polícia militar e vão atrás da moradora de rua a encontra e a revista Revista mais nada foi localizado com ela. O celular também não estava com a agressora ela a agressora, em aparente confusão mental   A polícia investiga o caso. E assim a política de achar que mesmo doentes mentais ou drogados só podem ser tratados se tiverem vontade porque eles tem o direito de ir e vir, fez mais uma vítima, que foi chutada por uma moradora de rua. Esta política fez mais uma vítima ontem em Araraquara... Agredido e chutada porque não quis fazer a vontade e alguém que devia estar em tratamento; Como a vítima não obedeceu ao mendigo, que exigia um cigarro apanhou, ...apanhou ...apanhou e apanhou. Enquanto os politicamente corretos continuam achando que só pode ser tratado quem quiser ser tratado.