Home Música Noticias Literatura Contatto Serviços Pagina 8 Livros Outros...
Cronica e arte

CRONICA E ARTE  CNPJ nº 21.896.431/0001-58 NIRE: 35-8-1391912-5 email cronicaearte@cronicaearte.com Rua São João, 869,  14882-010, Bairro Aparecida Jaboticabal SP
CÂMARA DE MATÃO APROVA COMISSÃO ESPECIAL DE INQUÉRITO CONTRA PREFEITO DA CIDADE Mentore Conti Mtb 0080415 SP // foto Jornal Cidades Online Jaboticabal, 11 de setembro de 2018 A câmara de Matão aprovou nesta segunda-feira a Comissão Especial De Inquérito CEI, para investigar erros e para julgar o pedido de cassação do prefeito Edinardo Esquetini. O pedido foi realizado pelo ex-vereador Alexandre de Cinque e foi votado por unanimidade na noite de ontem, dia 10. A Câmara da Cidade tem hoje 11 vereadores A comissão processante foi formada pela vereadores Sônia Moura, doutor Cerqueira e Agnaldo Navarro. Acusações de diplomas falsos, contratações irregulares denúncias de corrupção e inquéritos promovidos pelo ministério público, pairam sobre administração do atual prefeito. Quatro funcionários já foram afastados por decisão judicial porque usaram de diplomas falsos para promoções internas, além da suspeita sobre possíveis irregularidades na contratação de shows e de rádio sem licitação. Ao todo são 9 itens que formam o pedido de CEI aprovada. A Comissão Especial de Inquérito equivale à uma CPI na Câmara dos Deputados ou Senado Federal. A comissão se reunirá para marcar as datas de reuniões em relação à comissão especial de inquérito formada ontem. Segundo a Assessoria de imprensa da Prefeitura de Matão, não há nada que pese sobre o prefeito de Matão e segundo Carla Kamel, assessora de imprensa da Prefeitura, o próprio Prefeito Esquetini pediu a aprovação da CEI, para poder provar que nada deve. Segundo Carla e CEI foi iniciativa de Alexandre de Cinque, que foi cassado pelo TRE. Carla disse o perdido de De Cuinque foi pessoal e que a posteriori, depois que ficar provada e a inocência de Esquetini, ele o prefeito, pretende processar o ex-vereador por calunia e difamação. Segundo Alexandre de Cinque o pedido de CEI é feito com base em provas e delação sobre propina. Alexandre disse que o pedido de CEI foi elaborado por um grupo da sociedade civil, com advogados e ele, que querem o bem da Cidade. De Cinque disse que não tem nada de pessoal e que nada está ligado à sua cassação. De cuinque disse que agora, a Câmara poderá aprofundar e averiguar tudo o que ocorreu na administração do atual prefeito.