Home Música Noticias Literatura Contatto Serviços Pagina 8 Livros Outros...
Cronica e arte

CRONICA E ARTE  CNPJ nº 21.896.431/0001-58 NIRE: 35-8-1391912-5 email cronicaearte@cronicaearte.com Rua São João, 869,  14882-010, Bairro Aparecida Jaboticabal SP
PRESIDENTE E CÚPULA MILITAR SE REÚNEM NESTE SÁBADO PARA DISCUTIR PERIGO DE AGITAÇÃO DA MASSA E ATOS DE VIOLÊNCIA COM DISCURSOS DE LULA. Mentore Conti Mtb 0080415 SP // foto EBC Jaboticabal, 9 de novembro de 2019 O presidente Jair Bolsonaro se reuniu na manhã deste sábado dia 9 com a alta cúpula Militar do governo. A reunião ocorre um dia depois que o Luiz Inácio Lula da Silva Passou a esperar em liberdade a decisão sobre seus recursos em relação a condenação que recebeu no processo que fala do triplex no Guarujá.  Na reunião estavam o ministro da defesa General Fernando Azevedo e Silva; o ministro-chefe da secretaria de governo General Luiz Eduardo Ramos Batista Pereira; o ministro-chefe do gabinete de segurança institucional General Augusto Heleno, o comandante da Marinha Almirante da Esquadra Ilques Barbosa Júnior; o comandante do exército Edson Leal Pujol e o comandante da Aeronáutica Tenente Brigadeiro do ar António Carlos Moretti Bermudes.  A reunião não constava da agenda presidencial e só foi informada as redações de jornais às 16:30 sendo que a reunião começou às 11 horas e terminou às 12:30 Segundo foi apurado com jornalistas a visão de alguns participantes da reunião é de que o discurso de Lula pode incitar a violência mesmo não havendo, por hora, sinais atípicos de movimentos perigosos. No Twitter o General Heleno expressou, mais ou menos a mesma opinião. “Lula, em seu discurso, mostra quem é e o que deseja para o país. Incita a violência (cita povo do Chile como exemplo), agride várias instituições, ofende o Pres Rep (presidente da Republica) e mostra seu total desconhecimento sobre carreira militar”  A repercussão do discurso de Lula em outros países também está sendo monitorada principalmente na América Latina. No Palácio do Planalto existe a preocupação com possíveis movimentos e radicalismo que possam ocorrer, em manifestações o que criaria um clima de beligerância Lula em seu discurso chamou Bolsonaro de miliciano, ofendeu o procurador Deltan Dallagnol, coordenador da lava jato no Paraná o ex juiz da operação Sérgio Moro Ministro da Justiça. Lula desde que foi libertado já disse que o lado podre do estado brasileiro, da justiça e do ministério público e da Polícia Federal e da receita trabalharam para tentar criminalizar a esquerda o PT e o Lula. Hoje na sede do sindicato em São Bernardo militantes do PT representante do MST sem teto e Petroleiros. Lula também fez críticas à Rede Globo, com lula fazendo discurso inflamado.