Home Música Noticias Literatura Contatto Serviços Pagina 8 Livros Outros...
Cronica e arte

CRONICA E ARTE  CNPJ nº 21.896.431/0001-58 NIRE: 35-8-1391912-5 email cronicaearte@cronicaearte.com Rua São João, 869,  14882-010, Bairro Aparecida Jaboticabal SP
VATICANO DESMENTE NOTÍCIAS DE QUE LULA TERIA RECEBIDO UM TERÇO DIRETAMENTE DAS MÃOS DO PAPA Terços abençoados como este quando chegam até os prisioneiros não discute mérito da punição recebida Mentore Conti Mtb 0080415 SP // foto facebook Jaboticabal, 12 de junho de 2018 O Vaticano desmentiu na manhã de hoje, 12, que o Papa tenha enviado um crucifixo para Luiz Inácio Lula da Silva, condenado na lava jato e preso em Curitiba.  A nota foi divulgada depois que ontem, 11, Luiz Inácio Lula da Silva, em seu perfil no Facebook divulgou a foto de um Rosário, supostamente enviado a ele Lula, pelo próprio Papa Francisco. De acordo com a postagem feita ontem dia 11, o crucifixo estava junto com cartão assinado pelo Papa Francisco. Lula está preso a mais de 2 meses na sede da Polícia Federal em Curitiba e mesmo preso pode ainda receber alguns presentes desde que os objetos não tragam risco à prisão o Prisioneiro ou alguém que trabalha na carceragem do local. Na realidade o terço foi levado pelo advogado argentino Juan Gabrois, que é fundador do Movimento dos trabalhadores excluídos e consultor do pontifício Conselho de justiça e paz. Juan disse que a visita era pessoal, dele Juan e não em nome do Santo Padre. Depois de dar uma entrevista quando não conseguiu visitar Lula, Juan nunca declarou que foi o papa a enviar o terço ao Prisioneiro em Curitiba, Luiz Inácio Lula da Silva. Na realidade o terço em questão é um terço abençoado pelo Papa como tantos terços que são levados até o Papa para receber benção. Quando esses terços são dados a um prisioneiro, não se entra no mérito da realidade particular de cada punição que o Prisioneiro recebeu. O terço não é um presente do papa Francisco a Lula. Como tantos outros, é um terço abençoado e distribuído em inúmeras ocasiões. A visita era pessoal e não em nome do Papa,  contém  a nota no facebook da vatican news.