Home Música Noticias Literatura Contatto Serviços Pagina 8 Livros Outros...
Cronica e arte

CRONICA E ARTE  CNPJ nº 21.896.431/0001-58 NIRE: 35-8-1391912-5 email cronicaearte@cronicaearte.com Caixa Postal 43,  14870-970 Jaboticabal SP
Polícia entra em confronto com manifestantes e dispersa protesto do Passe Livre 08/01/2016 20h52São Paulo Bruno Bocchini – Repórter da Agência Brasil* São Paulo - Movimento Passe Livre protesta em SP contra aumento de tarifas do transporte (Rovena Rosa/Agência Brasil) Movimento Passe Livre protesta em SP contra aumento de tarifas do transporteRovena Rosa/Agência Brasil O protesto contra o aumento do preço das passagens do transporte coletivo em São Paulo foi dispersado por volta das 19h30, depois de a Polícia Militar entrar em confronto com manifestantes no início da Avenida 23 de Maio, no centro da capital. O local transformou-se em um campo de batalha. A polícia jogou bombas de gás e disparou em direção à multidão. Alguns manifestantes arremessaram garrafas e pedras nos policiais. A maior parte dos participantes do ato deixou o local pelas ruas próximas ao Terminal Bandeira, no centro da cidade. Desde o início da manifestação, os policiais cercavam os manifestantes, em uma tática denominada “envelopamento”, em que os ativistas são bloqueados pelas laterais e pela retaguarda da passeata por um cordão policial. No entanto, quando a manifestação chegou ao início da 23 de Maio, após passar por debaixo do Viaduto do Chá, os participantes do protesto, repentinamente, correram em direção à pista que não estava bloqueada pelo policiamento e para um local da avenida onde não havia policiais. A ação dos ativistas pegou a polícia e alguns motoristas desprevenidos. Dois carros ficaram presos entre os ativistas e os condutores tentaram escapar usando marcha à ré. Os policiais correram em direção aos manifestantes na tentativa de refazer o cerco original e afastar os ativistas do veículos. A ação da polícia gerou confronto com os manifestantes. Os policiais passaram então a disparar contra a multidão e a lançar bombas de efeito moral e de gás lacrimogênio. Parte dos ativistas atirou garrafas e pedras nos policiais. Rojões foram arremessados contra a polícia. A partir desse momento, começaram a ocorrer atos de vandalismo. Lixeiras foram queimadas, carros apedrejados e ônibus, destruídos por mascarados. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP), um policial foi ferido por um pedrada durante a manifestação. A SSP, no entanto, não informou se houve feridos entre as pessoas que participaram da passeata. A secretaria informou que uma pessoa foi presa por depredar uma van do Sistema de Captura e Transmissão de Imagens da PM. *Colaborou Camila Maciel *Matéria atualizada às 22h30 para acréscimo de informações sobre feridos e detidos durante o protesto Edição: Nádia Franco