Home Música Noticias Literatura Contatto Serviços Pagina 8 Livros Outros...
Cronica e arte

CRONICA E ARTE  CNPJ nº 21.896.431/0001-58 NIRE: 35-8-1391912-5 email cronicaearte@cronicaearte.com Caixa Postal 43,  14870-970 Jaboticabal SP
DAWSON MIRANDA UM ÍCONE DO RADIO  E HOMEM PÚBLICO EM JABOTICABAL Mentore Conti e Paulo Roberto Almeida (Jornalistas do Site Cronica e Arte) “Jaboticabal é a cidade onde os homens são poetas e a mulher uma flor”. Com esta frase Dawson Miranda, com sua voz imponente, iniciava muitas vezes o programa Toca-Disco do Tico Tico que fez sucesso na antiga PRG4 na década de 60. Participou e conduziu também programas como Clube do guri, Rotativa Sonora e outros na rádio que hoje é a Rádio Vida Nova. Com a sua morte neste último dia 19 de dezembro de 2015, Jaboticabal perde, não somente o radialista, mas também um homem público que atuou como Vereador e advogado. Dawson era filho de Dario Miranda Crooner da Orquestra Sul América e como político foi o Presidente da Constituinte Municipal que elaborou a Lei Orgânica do Município. Como nos conta o Historiador Clovis Capalbo em entrevista a Paulo Roberto Almeida ao Site Crônica e Arte, Dawson elaborou o Estatuto da Orquestra Sul América, orquestra de Jaboticabal que trabalha no Brasil inteiro. Sempre cortês com os colegas advogados, como político e vereador era de uma personalidade forte como me foi reportado, ainda outro dia, na última sessão do legislativo municipal, tendo sido sempre um Vereador Atuante, seu partido era o PMDB. Em conversa com Dawson certa vez, eu perguntei porque ele deixara o rádio, que foi sempre a sua paixão. Paixão a ponto de quando vereador ter sempre consigo um rádio portátil junto com sua pasta e papeis. Nesta ocasião ele me disse que só deixou o rádio porque, a seu critério, o trabalho de político era incompatível com o rádio. Dawson Miranda que nasceu em 7 de julho de 1941 foi radialista, junto com Carmo Leonildo, Jorge di Bello, Farias Brasil e outros expoentes do rádio na região. Na gravação a seguir entrevista com Clovis Roberto Capalbo, entrevista de Paulo Roberto Almeida. clique aqui.