Home Música Noticias Literatura Contatto Serviços Pagina 8 Livros Outros...
Cronica e arte

CRONICA E ARTE  CNPJ nº 21.896.431/0001-58 NIRE: 35-8-1391912-5 email cronicaearte@cronicaearte.com Rua São João, 869,  14882-010, Bairro Aparecida Jaboticabal SP
LIVRO SOBRE FUTEBOL DE SALÃO EM JABOTICABAL É LANÇADO EM ENCONTRO ANUAL DOS EX- JOGADORES DA CIDADE Mentore Conti Mtb 0080415 SP // fotos Mentore Conti- Crônica e Arte Jaboticabal, 30 de novembro de 2019 O livro do advogado e esportista Mário Murakami, “História da Caminhada do Futebol de Salão em Jaboticabal”, foi lançado neste sábado durante o encontro anual dos ex- jogadores de futebol de salão de Jaboticabal. O encontro foi realizado na chácara de Eldino Zeli, conhecido como de Dino Zeli, empresário na cidade e também ex-jogador de futebol de campo e de salão.  O encontro contou com cerca de 80 ou 90 convidados, que participam anualmente dos encontros. Foi uma tarde Festiva, de recordações e conversas entre os ex-jogadores, que por causa do futebol de salão, se tornaram amigos há muito tempo. Estes ex-jogadores que se reunem anualmente, fazem parte da primeira e segunda levas de jogadores de futebol de salão da cidade.  Cada convidado ganhou um livro e alguns dos convidados receberam um diploma como uma homenagem especial por parte dos organizadores do evento.   O autor do livro Mário Murakami homenageou também Eldino Zéli e disse da importância do apoio que ele como empresário realizou para esse esporte na cidade.  Nas décadas de 1960/1970 Dino Zeli deu apoio o futebol de salão através de sua empresa o pastifício Basilar, empresa da qual foi proprietário até há poucos anos atrás.   Na abertura do encontro Dino Zeli e Mário Murakami falaram de como o futebol de salão teve início em Jaboticabal e como foi um fator de agregação dos jogadores e da amizade que gerou entre eles e que perdura até hoje. Mário Murakami disse que neste ano resolveu contar a história do futebol de salão na cidade, principalmente do período em que ele participou, no início como jogador e depois na administração dos times e dos campeonatos. Segundo Mario Murakami o encontro existe anualmente e neste ano ele resolveu fazer o lançamento do livro exatamente para lembrar aquele período, tanto para os que viveram a história do futebol de salão naquela época, quanto para aqueles que não participaram. Segundo ele o livro foi feito com muito carinho e ele espera que agrade aos leitores. A festa de lançamento de hoje superou as expectativas frisou Mário. O futebol de salão teve um impulso nos anos 1960 com a criação da liga de futebol de salão na cidade, da qual participaram Mário Murakami, autor do livro e o empresário Dino Zeli, por cerca de três ou quatro anos, como diretores. Dino Zéli chegou a participar como jogador do futebol de campo entre os anos 1955 e 1960 e depois como jogador de futebol de salão. O pastifício Basilar do qual foi proprietário, na época, montou uma equipe, o Clube Atlético Basilar Em entrevista para o site Crônica e Arte o empresário Dino Zelli disse que sempre gostou de futebol, desde a idade de 12 ou 13 anos e começou a praticar futebol amador desde 1955 1958. Naquele período atuou em várias equipes de Futebol de Campo no futebol amador como o clube Aparecida, o time do EC Tonanni. Dino Zeli também no Jaboticabal Atlético.  Segundo Dino Zeli quando o futebol de salão começou a ser praticado em Jaboticabal ele também passou a jogar nesta modalidade e depois com o tempo já na década de 1970 ajudou a montar A Liga de Futebol de Salão na cidade e participou da diretoria durante 3 ou 4 anos.  Na época o pastifício Basilar segundo Dino Zeli, para se projetar criou um time de futebol, o Clube Atlético Basilar, que chegou a representar a cidade em campeonatos da região e do Estado.  Perguntado se na escolha desse Esporte para projetar a sua empresa tinha pesado mais a questão Empresarial ou a questão esportista, ele disse que nunca misturou as coisas. Em relação ao futebol de salão era o Dino esportista que atuava e a vida de empresário era outra questão. Segundo Zeli um dos pontos mais importantes da atividade do futebol salão na época, foi amizade que perdurou por todo esse tempo, ou seja, amizades que existem há mais de 40 anos, por causa do futebol de salão praticado na época nos times da cidade. Dino Zelli frisou que a juventude passa, vem a idade e a amizade ficou para sempre. Como disseram vários participantes da reunião neste sábado, um dos jogadores com muita habilidade naquele período era o Kito, ou seja, Renato Carvalho Bruno, filho do Prefeito e médico Renato Bruno (administração de 1952 a 1956).   Entrevistado pelo site crônica e Arte, Renato Carvalho Bruno disse que viveu este início do futebol de salão na cidade e que o esporte era um evento social fantástico em Jaboticabal, onde muita gente ia prestigiar os jogos, incluindo famílias que compareciam e que os jogos eram irradiados pela antiga PRG4 (atual Rádio Vida Nova). Kito disse que os jogadores eram amigos de ginásio e que ele participava de uma esquadra imbatível, o Jaboti. Renato, hoje professor de inglês, confirmou que realmente era muito ágil durante o jogo chegando a ser considerado um dos melhores da época. Os jogadores de futebol na época hoje estão em várias profissões, incluindo empresários e profissionais liberais. José Bernardo Petrucelli, que hoje é contador e que na época atuou como jogador e depois na administração do Juventude, um dos times de então, disse que muitas amizades foram feitas naquele período.  Segundo Petrucelli eles eram competitivos dentro da quadra, mas fora da quadra as amizades formadas, por causa dos campeonatos, foram amizades sólidas e que perduram até hoje. Leia mais sobre o livro Clicando aqui Durante a Semana o site publicará mais fotos do evento
O autor durante o lançamento
Mário Murakami
Dino Zelli e Mario Murakami
Participantes do evento
Participantes do evento
O autor durante o evento