Home Música Noticias Literatura Contatto Serviços Pagina 8 Livros Outros...
Cronica e arte

CRONICA E ARTE  CNPJ nº 21.896.431/0001-58 NIRE: 35-8-1391912-5 email cronicaearte@cronicaearte.com Rua São João 869,  14882-010 Jaboticabal SP
AS MANIFESTAÇÕES DE DOMINGO PELAS REFORMAS DO ESTADO. Mentore Conti Mtb 0080415 SP // foto Agencia Brasil e internet Jaboticabal, 27 de maio de 2019 Prezados leitores, Vimos neste domingo dia 26, as manifestações populares em prol das medidas do governo eleito Jair Messias Bolsonaro. As manifestações ocorreram em praticamente todos os Estados do país e em grande número de participantes. Esse fenômeno é importantíssimo, Apesar que muitas pessoas não entendam qual é a importância real de um governante ter a seu lado a população ou parte, dela mesmo que seja uma população que não tenha poder financeiro ou não tenha poder bélico. Infelizmente o país viveu anos a fio com uma política onde a maioria dos políticos apostavam suas forças em pessoas com poder financeiro e somente nessas Pessoas Poderosas. Com isso criou-se todo um grupo de brasileiros, inclusive jornalistas que esqueceu parte do jogo político. Ao analisarmos a questão política, nós devemos pensar em como criar alianças, ou seja, como um governante deve agir para ter aliados. Um político não deve se aliar a grupos de pessoas que chegam próximo a ele por interesse monetário, ou seja, porque são pagos de alguma forma serem aliados. Esse tipo de aliança perdura durante os períodos de paz, consumindo dinheiro do governante e no momento do perigo, este aliado mercenário, é o primeiro a fugir ou buscar auxilio em quem é mais forte que o seu antigo aliado.  A política também não é feita com alianças ligadas em amizade, Pois amizade é fácil trair e desta forma só resta, a quem está na política ter valor bastante e ser considerado forte o bastante para que, seus aliados saibam que não podem brincar com aliança que fez com o governante, que não podem trair referida aliança, e que não podem criar conchavos paralelos. Só com esse tipo de comportamento é que o governante estará mais seguro. Ao analisarmos os primeiros meses do governo de Jair Bolsonaro, vemos que é exatamente isto que ele está fazendo. É esse tipo de comportamento de Jair Bolsonaro, que seu grupo chama de a nova política. Um político também deve se voltar sempre para o lado da população, ainda que esta população não tenha poder financeiro ou bélico. Por menos poder bélico e financeiro que tenha população, ela é sempre maioria em relação aos poderosos, por mais poderosos que sejam e, quem estiver a seu lado, ou seja, do lado do Povo terá força o suficiente para evitar as intrigas e as tramoias políticas que vem contra o governante. Portanto as atitudes do governo Jair Bolsonaro são corretas e só não são entendidas assim, por que o povo brasileiro se acostumou a governos de ladrões, governos fracos que mal sabiam ler o estatuto do próprio partido e que não Liam as obras de Ciência Política como deveria ter lido e acabavam sempre buscando alianças mercenárias.  Claro que os problemas brasileiros são imensos, deixados por governos e governos de desmando, principalmente depois do fim do governo político militar que terminou em 1985. A partir do fim da chamada ditadura, Fernando Henrique Cardoso, marxista de carteirinha, introduziu a política da linha da escola de Frankfurt e da linha de Antônio Gramsci. Essa política consistia em destruir a nação para em cima dessa destruição colocar um socialismo. Ao contrário do que podem pensar alguns leitores isso não é Teoria da Conspiração. Os livros dos pensadores marxistas tanto da escola de Frankfurt, como a obra de Antônio Gramsci, pregam exatamente isto.  A erotização pela qual o Brasil passou, de forma exagerada, é prevista por Herbert Marcuse, com meio de destruição social. jogaram a ideia de utilizar a erotização dentro das campanhas de saúde inclusive. Daí o trabalho de distribuir preservativos a torto e a direita e falando do assunto até mesmo para pessoas com menos de 18 anos. Há alguns anos trataram a questão da Saúde feminina de crianças até 9 anos uma ideia de vacinar contra o HPV.  A Desculpa era e é que como existe sexo na adolescência tem que se prevenir para que as adolescentes não fiquem doentes. Isso em certa medida não deixa de ser um incentivo a pedofilia (como pregava a feminista Shulamith Firestone 1945-2012) por parte do próprio Estado. Onde já se viu pensar em vacinar pessoas menores de idade adolescentes para que elas estejam imunes a doenças venéreas ou chamadas DSTs.  Seria mais importante combater a erotização infantil, a erotização da sociedade como um todo e que se deixasse a educação sexual para as famílias. Mas a ideia não era proteger as crianças, a ideia era erotizar a sociedade na linha de Marcuse.  Quando agora o governo Jair Bolsonaro enfrenta esta e outras políticas inclusive no campo do Ministério da Educação, os marxistas que não se denominam assim, mas seguem a linha de Marx, Gramsci e outros marxistas, atacam Bolsonaro como se ele fosse um político de categoria inferior. E fazem isto através dos jornais (a maioria com jornalistas de esquerda) Diante da destruição do país como acabei de descrever e da reação dos marxistas que estamos vendo, o apoio popular de Jair Bolsonaro demonstrado neste domingo é fundamental para se caminhar com as mudanças necessárias ao Brasil. Tentando evitar o que aconteceu ontem, muitos jornalistas acham que Bolsonaro deveria deixar o Twitter e as redes sociais, pois os jornalistas já viram que não conseguem mais deter o governo com seus comentários, já que não detém mais o monopólio da informação.  As manifestações de ontem são fundamentais para se dar andamento nas reformas e se reconstruir toda uma nação, limpando da educação toda linha de Gramsci e Paulo Freire que apesar de muito elogiado não fez outra coisa que aplicar as linhas da escola de Frankfurt em seus textos (ele pode ser até elogiado no exterior mas não nos esqueçamos que no exterior também existem pessoas ligadas a Gramsci e a escola de Frankfurt).  A reação Popular ontem deu exata medida do que o país quer e demonstrou que os institutos de pesquisa não tem apontado corretamente, quando falam que Bolsonaro está ficando sem apoio popular.  É importantíssimo que a população se conscientize que ela detém a força e que ela deve obrigar tanto Bolsonaro quanto aos deputados e a todos os governantes, a fazerem desse país aqui um país decente, onde ela população possa trabalhar com tranquilidade e viver com segurança.  A população não pode estar na rua durante todo o tempo, mas deve acompanhar os fatos políticos e se manifestar quando necessário. Um outro fator ontem também ficou mais uma vez demostrada ontem, é que o controle das manifestações não está mais apenas com o PT e outros partidos da esquerda brasileira Ontem se viu novamente que grande parte da população ainda é conservadora e quer que o país na linha de uma liberdade, livre iniciativa e se desenvolvendo para sair da crise em que nos colocaram.
Home Música Noticias Literatura Contatto Serviços Pagina 8 Livros Outros...
Cronica e arte