Home Música Noticias Literatura Contatto Serviços Pagina 8 Livros Outros...
Cronica e arte

CRONICA E ARTE  CNPJ nº 21.896.431/0001-58 NIRE: 35-8-1391912-5 email cronicaearte@cronicaearte.com Rua São João 869,  14882-010 Jaboticabal SP
OS ATAQUES QUE VIMOS CONTRA A IMPRENSA E O FASCISMO ITALIANO NOS ANOS 30 Mentore Conti Mtb 0080415 SP // fotos: Twitter Jaboticabal, 9 de abril de 2018 Prezados leitores, na sexta-feira e no sábado assistimos, durante a indecisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva de se entregar ou não, indecisão esta, que durou do início do recebimento da ordem, no começo da sexta-feira, até o começo da noite do sábado, vimos vários ataques a jornalistas, que cobriam o evento.  Aqui poderíamos tecer um comentário falando da liberdade de imprensa que temos atualmente, mas um fato passou desapercebido pela maioria dos jornais. Um fato que não chegou ao conhecimento de muitos, por se tratar de história italiana, não contada em livros editados, tanto na América do Norte quanto na América do Sul. Parte da história italiana, principalmente  a história referente aos anos 20, 30 e 40 do século 20, somente existem livros italianos ou documentários em língua italiana. Em referência ao jornalismo, um fato nós devemos ressaltar. Embora a esquerda brasileira repudie, a três por quatro, qualquer ato arbitrário, chamando tal ato de ato fascista, o que vimos na última sexta-feira e no último sábado, contra jornalistas, nada mais foi do que o tratamento dado por Benito Mussolini, aos jornais que não eram a seu favor. Como eu já citei em outro artigo, denominado “Mussolini a Imprensa”, o ditador italiano que tomou o poder nos anos 20 e só saiu da cena politica, preso em 1943 e morto em 1945, tinha por política criar toda uma rede de jornais e jornalistas favoráveis a si. Mussolini, jornalista que também era e tendo sido diretor do jornal socialista “Avanti”, quando tomou o governo em definitivo na Itália, teve como um dos seus primeiros atos criar um sindicato de jornalistas com tendência fascista e colocar nesse sindicato, pessoas ligadas a ele, Mussolini. Em seguida ele colocou leis onde um italiano só podia exercer o jornalismo se estivesse ligado ao sindicato, com diretores ligados a ele Mussolini. O restante da Imprensa era tratada juridicamente e muitas vezes com violência física, do mesmo modo que vimos pessoas que se disseram militantes de esquerda, atacarem a imprensa, durante a cobertura da prisão de Lula.  Quando o sindicato de jornalistas do Estado de São Paulo, falou que a culpa da violência contra jornalistas, cabe um pouco por causa da empresa jornalística e da sua orientação, na realidade podemos ver esta nota, como um ato do sindicato que  desqualifica o trabalho de jornalistas de empresas contrarias à esquerda, como Benito Mussolini não aceitava e desqualificava jornalistas contrários às suas ideias.   Foi lamentável ver, muitos militantes petistas não aceitaram na sexta-feira e no sábado jornalistas contrários às ideias de Luiz Inácio Lula da Silva e repetir com isto, os atos que eles tanto desqualificam, os atos fascistas. Quem duvidar que procure os documentários em italiano sobre o jornalismo na Itália de Benito Mussolini, sobre o sindicato de jornalistas na Itália de Benito Mussolini e ficará estarrecido em ver semelhança de muitos atos, praticados na época contra a imprensa e atos praticados por quem se diz de esquerda hoje no Brasil ao atacar a imprensa. Infelizmente não se conta essa história no Brasil e nas Américas, e por isto não se tem um parâmetro, de como muitas vezes pessoas de esquerda se avizinham de maneira muito estreita aos atos, do fascismo italiano. Eu mesmo aqui na cidade, já fui chamado, por militantes de esquerda de fascista, quando na realidade, sabendo bem o que é o fascismo, por ter parentes que viveram no período de Benito Mussolini, abomino qualquer prática fascista, ou que se assemelha ao fascismo, tenha ela nome de fascismo ou não. Como já tive a oportunidade de falar em outros artigos, muitas vezes o fascismo se disfarça em pagamentos à veículos de mídia, por parte de prefeitos, governadores ou governo federal, prática esta também usada por Benito Mussolini.  Que esse texto sirva de alerta para que os leitores, prestem atenção em jornais muito subalternos à alguns governantes e para que jornalistas e leitores de jornais, tomem cuidado em não cair em atos de fascismo por causa desta ou daquela outra ideologia que defendem de unhas e dentes, mesmo que a ideologia não tenha o nome de fascismo)
Home Música Noticias Literatura Contatto Serviços Pagina 8 Livros Outros...
Cronica e arte