Home Música Noticias Literatura Contatto Serviços Pagina 8 Livros Outros...
Cronica e arte

CRONICA E ARTE  CNPJ nº 21.896.431/0001-58 NIRE: 35-8-1391912-5 email cronicaearte@cronicaearte.com Rua São João 869,  14882-010 Jaboticabal SP
O MST E OS PROTESTOS PRÓ-LULA Mentore Conti Mtb 0080415 SP // foto de arquivo: EBC Jaboticabal, 14 de agosto de 2018 Na manhã desta terça-feira o movimento de trabalhadores rurais sem terra MST realizou em Brasília uma passeata, pedindo a liberdade do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva e se manifestando contra a inelegibilidade do ex-presidente. Estas manifestações devem continuar nesta quarta-feira, dia 15 Por mais que falem e protestem, legalmente falando Luís Inácio Lula da Silva tem contra si uma sentença condenatória, segundo a qual ele recebeu dinheiro de empresas para facilitar atividades de referidas empresas, dentro do governo Assim sendo, por mais que queiram os defensores de Luís Inácio Lula da Silva, apesar da sentença não ter transitado em julgado e de haver recursos pendentes, existe uma sentença contra o ex-presidente, legalmente prolatada, decretada e em cujo processo, ele teve toda a liberdade para provar o que alegava contra a acusação. A lei da ficha limpa assinada por ele próprio, quando era presidente determina que quem recebe uma sentença de condenação e esta sentença, é mantida por um colegiado, ou seja, um tribunal, fica inelegível. Assim por mais que queiram Lula e seus defensores, seus aliados políticos, com a situação processual desfavorável a ele, não há como falar que ele possa ser candidato. O protesto da manhã de hoje dia 14, não passa de um protesto de pessoas que ao invés de usar a democracia pelos instrumento que ela tem, pelas instituições que ela tem, parecem querer, imitar a marcha dos camponeses de Mao Tsé-Tung nos anos 40, para forçar a lei a favor de Lula. Em 1949, Mao Tsé-Tung derrubou o regime capitalista na China e implantou o comunismo com ajuda de um exército popular. Antes disso Mao Tsé-Tung criou a estratégia dos sovietes rurais para criar guerrilha. Depois de criar essa estratégia Mao Tsé-Tung fez uma marcha de dez mil camponeses, no período entre 1934 e 1935 que chegaram a província de Shensi, onde ficaram instalados sob a coordenação e proteção do soviete de Yenan e então, depois em 1949 lutaram e tomaram o poder. Ainda que tenha recursos pendentes, qualquer Brasileiro médio na situação de lula é considerado por todos inelegível, portanto se lula quer dar um exemplo e dizer que é digno de assumir a presidência da república, ele e seus partidários tem que respeitar a lei e têm que agir através das instituições legais, usar dos recursos certos, sem marchas ou passeatas. E se querem dar o exemplo, deveriam parar de gritar como se o Brasil fosse uma anarquia, onde todos vão na praça requerer seus direitos. Alguém que se propõe a ser presidente da república tem que ser o primeiro a respeitar as leis e o judiciário por pior que ele seja. Aqui não adianta Lula dizer que os ministros do STF não são bons, pois grande parte deles foi nomeado por ele mesmo, Lula. Independente disto atacar o judiciário e querer a todo custo forçar a candidatura de Lula, é não respeitar o jogo democrático. Oras para um Brasileiro médio conseguir qualquer emprego público ele precisa ter bons antecedentes. Sendo assim, como alguém com uma condenação em segundo grau e mais seis processos em andamento, quer dizer a todos que pode ser candidato, mesmo quando a lei da ficha limpa diz que não? Muitos partidários de Lula que estão na manifestação de hoje, também criticam o Exército, os militares, sem nem mesmo saber que foi parte do exército, um grupo de tenentes, que em 1922 criou o Partido Comunista Brasileiro. Falam tanto que Bolsonaro é um ex-capitão do exército e esquecem que o maior comunista que teve no Brasil foi o capitão Luís Carlos Prestes, que aliás criou a coluna prestes junto com Miguel Costa, nos anos 20, mais precisamente de 1925 e 1927. Os partidários da esquerda de hoje criticam tanto o governo militar de 1964 a 1985 e nem sabem que Emílio Garrastazu Médici, Castelo Branco e Ernesto Geisel eram tenentistas que apoiaram Getúlio Vargas, do qual a esquerda Brasileira hoje se diz herdeira política. Aliás dizem que são herdeiros políticos de Getúlio, sem prestar atenção que Getúlio Vargas era fascista e apoiava no início da segunda guerra mundial, Mussolini e Hitler. Está mais do que na hora de se respeitar a lei e respeitar as instituições, democráticas nas quais se inclui o judiciário e também o respeito às decisões judiciais. Quanto ao cumprimento da sentença após a decisão de segundo grau e não do transito em julgado da sentença, até que não se mude isto, por outra decisão do STF, quem respeita as instituições, deve pedir a mudança por recurso e não por passeatas. Afinal se a intenção é governar o pais, que se dê bom exemplo, como escrevi acima.
Home Música Noticias Literatura Contatto Serviços Pagina 8 Livros Outros...
Cronica e arte